Guia para auscultadores KZ.

KZ ZS5 V1

Como grande parte dos entusiastas que procura pelo “A guide to KZ earphones” vem de países onde se fala e escreve em Português achei por bem fazer uma tradução solta e por vezes mais localizada do guia em questão. Vou actualizar esta página sempre com algum atraso em relação a versão em Inglês.

Convêm ter algumas coisas importantes em consideração:
Escrevo apenas sobre auscultadores que tenho ou tive na minha colecção.
Todos os auscultadores são comprados com o meu dinheiro em variadas lojas online.
Eu NÃO sou apoiado pela KZ de nenhuma maneira, nem quero ser.
Se quiserem comprar os equipamentos, o google é vosso amigo porque eu também não apoio lojas.
Finalmente não esperem que a maioria destes auscultadores consiga competir com produtos acima dos 100€/R$ 380. Não estou a denegrir a marca, até porque uso e colecciono auscultadores da KZ.
Sou um consumidor, se quiserem avaliações estilo “provador de vinhos” tenho a certeza que vão encontrar muita coisa de boa qualidade online, algumas pessoas conseguem ser bastante profissionais na sua descrição e são sem dúvida alguma melhores escritores do que eu.
Além do silencio do meu quarto, eu também testo auscultadores em viagens diárias de e para o trabalho, é a maneira ideal de testar o equipamento em situações de vida real.
Audições com ponteiras fornecidas pelo fabricante exceto onde for declarado o contrario.
A fonte para os testes é o meu Sony Walkman NWZ-E584 (Output de som no nível 20) utilizo ficheiros lossless e lossy de música clássica, pop, hard n’ heavy. Com o meu Walkman não tenho necessidade de utilizar um amplificador de auscultadores dedicado com estes auscultadores, a não ser que eu ache que os mesmos precisem realmente de mais amplificação o que até hoje nunca foi o caso.

Agora vou escrever um pouco sobre a companhia.
KZ também conhecida por Knowledge Zenith é uma companhia Chinesa baseada na cidade de Shenzhen e estabelecida em 2013. Quanto ao seu tamanho, a mesma afirma ter de 11 a 50 empregados no seu antigo site oficial. Isto é basicamente tudo o que se sabe sobre a KZ. Alguns sites afirmam que um dos fundadores trabalhou para Audio-Technica, mas não tenho provas sólidas sobre isso.
Além disso posso dizer que eles fizeram o IE8, um modelo clonado muito inspirado no IE80 da Sennheiser e também os modelos ZS5 e ZS6 também clonados muito inspirados no IEM Campfire Audio Andromeda.

Agora amigo leitor dou-lhe o guia rápido do Journeyman para auscultadores KZ em toda a sua aborrecida glória!
Para ser sincero todos os modelos abaixo tem um excelente som para o preço pedido a não ser onde for declarado o contrário.
Os auscultadores são “avaliados” por ordem de compra, o fundo da lista tem as novas aquisições.

ED2 Special Edition
– Som equilibrado e bastante decente para o preço pedido.
– Fáceis de inserir nos meus ouvidos.
– Feitos em metal.
– Tão baratos que pode dá-los a colegas e filhos.

ATE S
– A versão desportiva do ATE, não sei se a sonoridade é igual porque não tenho o modelo ATE.
– Um som muito detalhado para o preço, especialmente se comprados com desconto.
– Assentam bem nos meus ouvidos.
– Construção básica em plástico mas sólida, o que é normal tendo em conta que são para desporto.
– Os cabos não podem ser removidos.

ATR
– Alguns dizem que este modelo tem mais graves que o ATE, fica ao seu critério se isso é um melhoramento ou não.
– De uma maneira muito subjectiva acho o som mais polido do que o ATE S.
– Construção semelhante ao ATE S.

ZST Pro
– Se a sua versão não vier com armaduras balanceadas mortas e se gostar da presença de altas frequências na música, então este modelo é muito bom, mas os graves parecem um pouco lisos e talvez precisem de um certo aumento via EQ. é um dos meus modelos favoritos da KZ mas é um gosto adquirido e pode causar fadiga em sessões de audição longas. Algumas pessoas odeiam este modelo porque não tem uma sonoridade plana, mas eu acho o mesmo divertido para o estilo de música que oiço.
– Assentam bem no canal auditivo mas atenção se não conseguir uma boa selagem.
– Plásticos decentes para o preço, a cor deste modelo é uma questão de opinião, mas eu pessoalmente gosto da mesma.
– Cabos removíveis, o cabo de upgrade “prateado” pode ser boa ideia se quiser domar o cabo sobre as suas orelhas, além do mais após algumas medições feitas por utilizadores o mesmo aparenta ter uma menor impedância.
– Devido ao facto de terem armaduras balanceadas no interior são um pouco mais frágeis do que a maioria dos auscultadores da KZ, convém ter isso em mente.

ED12
– O modelo ZST sem a armadura balanceada, estes soam mais equilibrados que o ZST Pro mas são mais velados e por vezes demasiado simples sonoramente.
– Semelhante em construção ao ZST Pro mas num tema de cores mais discreto.

ZS3
– Eu acho estes auscultadores velados, no entanto posso ter unidades com defeito.
A sério algo está mal com o som destes auscultadores. Não consigo gostar deles em comparação com outros auscultadores da KZ.
– De todos os modelos da KZ que já tentei estes são os que melhor assentam no ouvido, tem também um isolamento sonoro enorme.
– Construção decente que baste.
– Cabo removível mas não compatível com os modelos ED12 ou ZST, sim lá terá que comprar outro cabo prateado.

IE8 (IE80 Clones)
– Não posso compará-los com o modelo IE80 original mas alguns gráficos de resposta de frequencia alegam uma assinatura sonora muito semelhante.
– Em termos de som estes são os um dos meus modelos da KZ favoritos. Agudos e médios limpos com uma resposta de graves ajustável. Não são para amantes de graves, mas são excelentes com hard n’ heavy, pop e música clássica. Com este modelo nunca senti fadiga em sessões de audição longas.
– São bastante confortáveis mas mudei as ponteiras para espuma suave. Convém ter em conta que estes auscultadores não providenciam grande isolamento contra ruído, deverá ter isso em conta se quiser utilizá-los em viagem.
– O plastico do IE8 aparenta ser robusto, as placas laterais tem o logotipo da KZ gravado, algo que achei bastante simpático para auscultadores tão baratos.
– Cabo básico removível. Não gosto da qualidade do cabo mas é possível mudá-lo se for necessário.

ZS5 (Versão 1)
– Actualmente um dos melhores IEM da KZ que tenho. Claro que existe algum hype na comunidade acerca deste modelo, porque falamos de um IEM com 2 drivers dinâmicos + 2 de armadura balanceada por menos de 40€ na altura de lançamento.
– A sua sonoridade tem todas as coisas boas do KZ IE8, mais graves incríveis que não se sobrepõem à música. São detalhados e muito divertidos de ouvir mas podem causar alguma fatiga a longo termo com alguns estilos musicais.
O isolamento de ruídos é decente, mas a inserção no interior da orelha não é para todas as pessoas, algumas ajustamentos terão de ser feitos para um uso confortável e mesmo assim este modelo pode magoar um pouco em sessões de audição longas. Em termos de conforto estes IEM não são para pessoas com orelhas pequenas.
– Construção em plástico. são robustos que chegue mas nada de espantoso.
– O cabo removível que vem de fábrica é ok mas prefiro o cabo prateado para ter algum conforto junto das orelhas.
Não sei qual a sonoridade da 2ª versão, mas ter as duas armaduras balanceadas no tubo de certeza que irá aumentar os agudos.

ES3
– A assinatura sonora é muito brilhante comparada com os meus ZS5 V1, falta de qualidade geral nos graves e controlo de agudos. Descontrolo dos graves e sub-graves, o ES3 tem uma apresentação muito “frontal” e mesmo que goste de IEMs brilhantes o ES3 acentua em demasia gravações sibilantes. Não posso recomendar o ES3 sobre o ZST Pro ou ZS5. 
– Bastante confortável, fica apenas atrás do IE8.
– Aparente boa construção em plástico.
– Cabo removível como é normal dos auscultadores KZ.
Siga este link para a minha opinião completa sobre o ES3.

ZS6
– Imagine o ZS5 construído com materiais de melhor qualidade, armaduras balanceadas na posição correcta e uma melhor sonoridade, isso é o ZS6. Para os donos sortudos do ZS5 V1 com “defeito”, o ZS6 é ligeiramente melhor em qualidade de som.
– O som destes IEMs não aparenta ser V-shaped, mesmo que tenha um pouco de agudos a mais em algumas músicas e que isso possa causar fadiga em algumas pessoas. O ZS6 não é um “canhão” de graves, tem no entanto graves muito controlados e uma excelente gama média. Provavelmente devido ao design em metal o palco sonoro aparenta ser maior que o ZS5 em algumas músicas.
– O isolamento de ruídos é bom para um suposto design semi-aberto, o posicionamento na orelha é melhor que no KZ5 devido a algumas mudanças de nos ângulos do design, mesmo assim alguns ajustamentos são necessários para um uso confortável. Em termos de conforto estes IEMs não são para pessoas com orelhas pequenas tal como os KZ5.
– O exterior é feito em metal, não tenho a certeza se é alumínio mas pelo desgaste da tinta depois de algumas semanas realmente aparenta ser esse o material.
– O cabo removível é ok mas algumas pessoas podem achar necessário fazer um upgrade, devido ao facto do cabo de origem ser desconfortável por cima as orelhas.
Siga este link se quiser ler mais sobre o ZS6.

Pensamentos finais sobre a KZ.
Devido a KZ ser uma marca Chi-Fi de baixo custo, a mesma não necessita de melhorar muito mais, até porque os auscultadores que vende já são excelentes para a gama de preços em questão.
No entanto se quiserem aumentar o preço dos auscultadores terão que resolver alguns detalhes primeiro:
– A linha de armaduras balanceadas precisa de ser melhor afinada, se domarem os agudos muitas pessoas vão adorar essa alteração.
– A marca precisa de melhorar o seu departamento de testes de qualidade, já vi algumas ZS3 muito mal montados, e os modelos ZST com armaduras balanceadas mortas deixam a marca mal vista, o simples último teste de qualidade faz maravilhas a uma marca.
– A KZ também precisa de informar os seus clientes de mudanças importantes feitas nos IEMs, a alteração efectuada no ZS5 onde a armadura balanceada foi mudada do interior do IEM para o canal da ponteira é algo que deveria ser informado aos clientes através de algum número de versão.
– A marca deveria também contratar um bom tradutor, algumas más traduções ficam horríveis nas caixas.
– Finalmente mas também  muito importante, a KZ precisa de um site decente para mostrar os seus productos, um site de vendas não chega.

Última actualização 15 de Fevereiro 2018